sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Voltamos em 2014



Valeu, pessoal!
Encerramos 2013 com muita alegria e energia acumuladas para o ano que vem. 
Até 2014 com mais Sarau com Café, sim senhor!



terça-feira, 12 de novembro de 2013

Sarau do dia 28 será no Café da Pati





O Sarau com Café promove dia 28 de novembro, às 19h30min, a última edição de 2013, encerrando as atividades do ano de maneira festiva. A confraternização será no Café Bistrô Doce & Delícia (Café da Pati), na rua Guilherme Lahm 1297, em Taquara, dentro da proposta alusiva aos 10 anos do sarau de levar o encontro para outros espaços ao longo de 2013. “Como ocorreu nos últimos anos, também, o nosso fechamento será antecipado para novembro e tem caráter mais descontraído, reunindo o público em locais diferentes”, afirma a jornalista Roseli Santos.

O sarau é organizado por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Januário Marques de Souza, Carolina Müller, Ilana Lehn e Jéferson de Souza.

O apoio cultural é de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática.

A entrada é gratuita.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Apata e Coro Faccat no sarau dia 31






O trabalho da Associação Protetora dos Animais de Taquara (Apata) é destaque da próxima edição do Sarau com Café que acontecerá dia 31 de outubro, às 19h30min, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra. O evento, organizado por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Januário Marques de Souza, Ilana Lehn, Carolina Müller e Jéferson de Souza, vai enfocar os 10 anos de atividades da Apata e sua trajetória e dedicação em defesa dos animais.

A Apata é uma entidade que trabalha voluntariamente, resgatando, tratando e doando animais de rua. Em janeiro de 2003, vários protetores independentes uniram seu trabalho e fundaram a associação, acreditando que juntos poderiam fazer mais pelos animais de rua do que cada protetor separadamente.

A associação é mantida através de doações, do lucro dos eventos que realiza e dos produtos vendidos. Toda a renda arrecadada é destinada ao atendimento dos animais de rua. A entrada do sarau é gratuita, mas quem quiser poderá fazer doações em dinheiro ou em ração para colaborar com a Apata. No local, também estarão à venda os produtos com a marca da entidade.

CORO FACCAT – Na mesma ocasião, o Sarau com Café contará com a participação especial do Coro Faccat, regido por Louis Illenser, que apresentará um repertório dedicado ao centenário de Vinícius de Moraes e seus parceiros, como Edu Lobo, Chico Buarque, Baden Powel e Pixinguinha.
O Sarau com Café tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática.



terça-feira, 24 de setembro de 2013

Poesia, contos e psicanálise com Celso Gutfreind



Um Sarau com Café especial, realizado excepcionalmente na quarta-feira, dia 18 de setembro, reuniu um público de amigos e demais interessados para um bate-papo com o escritor e médico psiquiatra Celso Gutfreind, em Taquara. A noite fria não espantou a plateia que interagiu com o convidado para o momento de lançamento do seu mais novo livro “A obra de Salvador Celia – empatia, utopia e saúde mental das crianças”.

A obra foi elaborada por Celso Gutfreind, com a colaboração da viúva Isabel Leite Celia, de Norma Beck e de Victor Guerra. No sarau, prestigiado também por Isabel e Norma, o escritor falou do trabalho de Salvador Celia e de como surgiu a biografia. Celso Gutfreind ainda intercalou o bate-papo com poesias e outros comentários relacionados à sua carreira profissional.

No início do evento, os integrantes do sarau realizaram blocos de leitura, com a participação de Januário Marques de Souza, Roseli Santos, Carolina Müller e Anna Amélia Fleck. A parte musical ficou sob a responsabilidade da banda Motivo Doze.

O encontro revelou, ainda, o talento do escritor para os contos infantis, interpretados pelos integrantes do sarau com a leitura de alguns trechos de textos publicados em obras recentes voltadas ao público infanto-juvenil.

Com empatia e bom-humor, Celso Gutfreind falou de sua trajetória como escritor e como psicanalista, e da alegria de poder ter escrito um livro sobre a obra de Salvador Celia, considerado por ele e tantos outros profissionais da área, como um exemplo de amor, de solidariedade e de dedicação às atividades comunitárias.

OUTUBRO – A próxima edição do Sarau com Café ocorrerá dia 31 de outubro, às 19h30min, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra. O evento terá a participação dos integrantes da Associação Protetora dos Animais de Taquara (APATA) e do Coro da Faccat, que apresentará um repertório exclusivo de canções de Vinícius de Morais.

O Sarau com Café tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática. A entrada é gratuita.



sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Celso Gutfreind no sarau dia 18



            

O Sarau com Café deste mês acontecerá, excepcionalmente, na próxima semana, dia 18 de setembro, quarta-feira, com a presença do convidado especial Celso Gutfreind (escritor e médico psiquiatra, com 29 livros publicados, entre poemas, contos infanto-juvenis e ensaios sobre psicanálise). Também é psicanalista pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre e, atualmente, trabalha como professor de psiquiatria na Fundação Universitária Mário Martins e como professor convidado no curso de Psicologia da Unisinos e UFRGS.

Na ocasião, o escritor fará o lançamento do livro “A obra de Salvador Célia – empatia, utopia e a saúde mental da criança”, além de um bate-papo sobre outras publicações e sua trajetória profissional. Celso Gutfreind também é indicado a patrono da Feira do Livro de Porto Alegre.

“Este é um encontro para reflexão e discussão de assuntos que interessam aos profissionais da área e à comunidade em geral sobre a obra deste escritor que já tem diversos prêmios literários, entre eles o Açorianos 93 e Livro do Ano, da Associação Gaúcha de Escritores em 2002, 2007, 2011 e 2012, além de finalista do Prêmio Jabuti 2011 e escritor convidado da Ledig House, em Omi (EUA), em 1996”, destaca a jornalista Roseli Santos.

O Sarau com Café, que comemora seus 10 anos de atividades em 2013, tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática. A entrada é gratuita.


terça-feira, 3 de setembro de 2013

HQ e caricaturas no sarau com Gê Mendes











Criatividade e bate-papo descontraído marcaram o Sarau com Café, dia 29 de agosto, em Taquara, com a participação especial do artista Gê Mendes, de Três Coroas.  Ele é autor da revista de História em Quadrinhos “Legado”, de sua autoria, com história ambientada no município. Geraldo Mendes, mais conhecido como Gê, 29 anos, criou heróis e vilões inspirado em amigos que viraram personagens nesta trama que se passa em locais conhecidos da cidade, como o Templo Budista e o Parque das Laranjeiras.

Gê Mendes contou sua história, desde que saiu de Minas Gerais há 9 anos, e de que como se instalou aqui na região, dizendo que sempre contou com muita sorte para poder desenvolver suas habilidades artísticas, através do apoio que recebeu para trabalhar e, hoje, também realizar oficinas e a própria revista que já tem projeto previsto para outras cidades. O bate-papo foi intercalado por blocos de leitura feitos por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Carolina Müller e Januário Marques, além de participação musical de Jéferson de Souza.

Ao longo do evento, Gê Mendes  desenhou caricaturas dos integrantes do sarau e do público, interagindo e também autografando a revista Legado aos interessados. “Prestigiar e valorizar os talentos da região é muito gratificante. A arte se manifesta de várias maneiras e sempre é um elo de conhecimento e de novas experiências para quem participa do sarau”, enfatiza a jornalista Roseli Santos.



CELSO GUTFREIND – A próxima edição do Sarau com Café acontecerá excepcionalmente, dia 18 de setembro, uma quarta-feira, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra, em Taquara. O convidado especial é o escritor e médico psiquiatra Celso Gutfreind, autor de 29 livros publicados, entre contos infanto-juvenis, poesias e ensaios sobre psicanálise. O escritor também já recebeu vários prêmios literários e concorre a patrono da Feira do Livro de Porto Alegre em 2013.

O Sarau com Café tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática. A entrada é gratuita.










sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Gê Mendes no Sarau com Café



O artista Gê Mendes, de Três Coroas, é o convidado especial do Sarau com Café, dia 29 de agosto, às 19h30min, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra, em Taquara. Ele participa de um bate-papo para apresentar a revista de História em Quadrinhos “Legado”, de sua autoria. A história se passa em Três Coroas e é toda desenhada em quadrinhos. O autor é Geraldo Mendes, conhecido como Gê, 29 anos, que conta as façanhas de quatro amigos com poderes inimagináveis e um vilão. O diferencial é que os quatro personagens moram em Três Coroas e a trama se passa em locais conhecidos da cidade, como o Templo Budista e o Parque das Laranjeiras.

Ele revela ter descoberto que várias pessoas também gostavam de HQs, como ele, e que esse sonho resultou no lançamento da revista. Ele pretende realizar também oficinas com crianças e jovens para falar sobre o processo de produção e desenho. O artista tem apoio da Associação Desportiva e Cultural de Três Coroas (ADEC).

O Sarau com Café tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática. A Entrada é gratuita.




segunda-feira, 29 de julho de 2013

Uma década de Sarau com Café


E lá se foram dez anos, muito bem vividos, lidos, cantados, compartilhados e curtidos por nós do Sarau com Café na companhia de todos vocês. E que venham mais Dez anos a mil!



É melhor viver dez anos a mil do que mil anos a dez”, profetizava Lobão, numa época em que era necessário viver tudo intensamente. Não aceleradamente, rapidamente, alucinadamente, virtualmente como hoje, mas visceralmente, integralmente, presentemente. Para alguns, lisergicamente; para outros, perdidamente, ininterruptamente, embriagadamente.
E o que você tem feito nos últimos dez anos? Uma década passa voando. Basta um piscar de olhos e, quando se vê, dez anos parecem mil ou mil anos podem não significar nada, dependendo do que se faz com a voracidade de tempo.

Em dez anos você pode casar, ter filhos, se divorciar, trocar de emprego, se aposentar, ir embora do país, voltar para a casa dos pais, ganhar na loteria, falir, comprar um carro, vender a casa, ficar só. Pode fazer novos amigos ou ignorar os que existem, ouvir boa música ou ensurdecer de mau gosto, ler muitos livros ou continuar na escuridão, aprender todos os sabores ou ficar no feijão com arroz, degustar todos os vinhos ou optar pela sobriedade, embriagar-se de amor ou morrer, saltar do penhasco ou fincar os pés sem saber.
Uma década e você já não é mais um quarentão. Some mais dez e já chegou aos sessenta. Quando vê, com saúde e sorte, já ultrapassou as estatísticas. Respire profundamente, aperte o cinto e reze para chegar bem ao final da história, que pode durar mais ou menos do que você imagina.

Sobreviver é fácil, quero ver é você viver a mil cada década de sua vida, cada ano, cada semana, cada dia como se fosse o último. Isso é desafio para toda uma existência. A mil em tudo o que se faz com amor; a mil com as pessoas que realmente importam e se importam com você; a mil nas atitudes que fazem a diferença; a mil em gentileza e solidariedade; a mil para que dez anos valham a pena.

Como alertava o próprio Raul Seixas:

“Eu que não me sento
No trono de um apartamento
Com a boca escancarada
Cheia de dentes
Esperando a morte chegar…”

 (Dedico esta crônica aos meus parceiros e apoiadores do Sarau com Café, evento cultural que criamos e que comemora 10 anos a mil, com o maior prazer.)

terça-feira, 23 de julho de 2013

Sarau comemora 10 anos com festa no Convés







O Sarau com Café comemora seus 10 anos de atividades dia 25 de julho, a partir das 19h30min, no Convés Pub, em Taquara. O encontro terá a presença de vários músicos que já passaram pelo sarau e é aberto a todos os convidados especiais (escritores, artistas, fotógrafos, etc) do evento, realizado sempre na última quinta-feira de cada mês, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra. A entrada é gratuita.

Integrado atualmente por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Ilana Lehn, Carolina Müller, Januário Marques de Souza e pelo músico Jéferson de Souza, substituto de Chico Paz na parte musical, o Sarau com Café teve ainda, em sua formação inicial, a participação de Armando Severo e do músico Daniel Cavalcanti. Ao longo desta década, o evento sofreu poucas alterações no grupo organizador e se manteve fiel ao propósito com o qual foi criado que é o de incentivar a leitura e promover os novos talentos na música, na arte e na literatura.

Para a jornalista Roseli Santos, idealizadora do evento em julho de 2003 e integrante do grupo até hoje, o Sarau com Café ganhou uma projeção cultural além do que poderiam imaginar na época. “Começamos timidamente, reunindo um pequeno público, com apoio da Cafeteria Sabor Café e da Livraria Nova Letra, que nos cederam o espaço onde estamos até agora, e da Faccat e da Academia Lítero-Cultural Taquarense, que nos incentivaram a implantar o projeto”, lembra Roseli Santos, destacando também que, aos poucos, o sarau ganhou vida própria e algumas novidades, como a presença de convidados especiais ao longo destes 10 anos.

Pelo Sarau com Café já passaram escritores de destaque na literatura, como Edgar Vasques, Fabrício Carpinejar, Valesca Assis, Paulo Bentacour, Henrique Schneider, Léia Cassol, entre outros nomes reconhecidos nos cenários estadual e nacional. Também já estiveram no evento, músicos como Grecco Buratto, Nelson Coelho de Castro, Gelson Oliveira, Monica Tomasi, Dante Ramon Ledesma, Victor Hugo, além de várias bandas da região. Fotógrafos, artistas plásticos e grupos de teatro também integram a relação dos convidados especiais do evento. “Difícil listar todos neste momento, mas cada um deles teve importância para nós e para a comunidade em cada encontro ao longo destes 10 anos”, diz Roseli Santos.

Em uma década, o Sarau com Café se consolidou como evento regional, extrapolando as fronteiras de Taquara, com encontros em escolas e feiras do livro, por exemplo, em várias cidades do Rio Grande do Sul, como a Feira do Livro de Porto Alegre da qual o sarau participa pelo quarto ano consecutivo. “Para nós, sempre é uma experiência gratificante. Cada sarau é diferente e nos enriquece muito com essa troca entre os convidados, os músicos, os blocos de leitura e o público”, salienta a jornalista.

Ao completar 10 anos de atividades culturais, Roseli Santos tem a certeza de que tudo isso só foi possível pela dedicação e empenho voluntário de cada um dos membros do grupo. Admite que em alguns momentos houve a vontade de desistir, embora o projeto sempre estivesse acima das dificuldades que surgiram e, por isso, prosperou e cresceu. “Também é gratificante vermos essa semente germinar e saber que já formamos multiplicadores que promovem saraus em várias cidades da região”, destaca a jornalista, ressaltando que, na próxima quinta-feira, dia 25 de julho, é dia de reunir todos os que fazem parte desta história para festejar com muita música e alegria os 10 anos do sarau, considerado hoje um dos mais importantes eventos culturais da região.

O Sarau com Café tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática.


quarta-feira, 17 de julho de 2013


É dia 25 de julho, às 19h30min, no Convés Pub em Taquara. Dez anos de Sarau com Café. Esperamos por todos vocês que ajudaram a construir esta história. Entrada gratuita!! Até lá!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Os vencedores do concurso literário






Confira os vencedores do concurso literário do Sarau com Café alusivo ao Dia dos Namorados:

Primeiro lugar – “Três palavrinhas e um palavrão”, de Piti Dutra.

Segundo lugar – “Réquiem para o Dia dos Namorados”, de Doralino Souza-Roza.

Terceiro lugar – “Um pequeno causo sobre o Dia dos Namorados”, de Cristiano Vargas.


A comissão julgadora também indicou mais sete textos finalistas destacados no concurso, que são:

- “Amantes”, de Taiasmin Ohnmacht.
- “Bendita Fotografia”, de Herivelto Cunha.
- “O mito do casal perfeito”, de Cristiano Vargas.
- “Quase história de amor”, de Diego Pacheco.
- “Par”, de Vanessa Tavares.
- “Por um fio”, Taiasmin Ohnmacht.
- “Sinal Verde para Amar”, Cláucia Ferreira da Silva.

Parabéns a todos pela participação! Agradecemos também aos apoiadores que ofereceram a premiação (Chocolataria Gramado, O Boticário e Ricardo Santos Fotografias), além das professoras do Curso de Letras da Faccat e representantes da imprensa que integraram a comissão julgadora.

Valeu a parceria, pessoal!
Confira abaixo os textos dos três primeiros colocados:


1.º Lugar

Três palavrinhas e um palavrão
(Pitágoras Dutra - Porto Alegre)

um dia a gente encontra alguém
e nesse dia se encontra também
alguém pra conversar
alguém pra querer bem
alguém que nem a gente
alguém como ninguém que já se conheceu
alguém como você...  ou eu...

alguém pra se beijar no fim do macarrão
–dama e vagabundo de segunda mão...

alguém pra se dizer de todo o coração
as três palavrinhas e um palavrão:
eu te amo pra caralho!




2.º lugar

Réquiem para o Dia dos Namorados
(Doralino Souza-Roza – Igrejinha)
                                                                                                 

O saxofone se ajusta perfeitamente a outros instrumentos de sopro ou percussão. Tu tens uns olhos admiravelmente trabalhados. Mas, um saxofone solo é de um valor desesperado. Uns lábios úmidos, perto do obsceno.  O saxofone sozinho sobe num agudo sem fim, de um jeito abafado, quase sem fôlego. O aconchego em teu peito nu é das coisas que mais me agrada. Sem falar que o eco lamentoso e triste de um sax é inigualável. O abraço único é o teu. E a capacidade de mutação do som na busca de qualidades tão suas com um preciosismo em toda a extensão. O corpo inteiro se fazendo entrega devagar. Pra terminar nessa estranha sonoridade situada no limite do silêncio. Um tormento virando prazer paixão amor.
Aqui em cima, sob o olhar desleixado das estrelas, soltando notas sofridas no engenhoso invento de Adolpf Sax, esse calor não parece aborrecer. É suportável. E essa minha covardia parece caber dentro do corpo. Na medida. Sem maiores excessos. Apenas dor. Dor que vou transformando em sonoridade que se esvai no espaço escuro da noite. Criando essa canção exclusivamente nossa, para esse dia dos namorados.
Gosto da tua imagem perseguindo as notas musicais. Teu sorriso malicioso é lembrança entorpecente, quase absurda. Feito as primeiras aulas que teve comigo. Chegou daquele teu jeito distante, de quem estava pensando em outra coisa. Mantendo um olhar que sempre dizia algo quando soprava o instrumento sonoro. Tinhas uma jovialidade impetuosa e reluzente como esse saxofone, que me aturdiu, de surpresa, me tascando um beijo na boca no final do período.
E depois aquele suplício lento de fogo. As lições de música. Os telefonemas. E os jantares em minha casa. Apegou-se às crianças e elas o viam como a um amável estranho. Quase um irmão mais velho. Aquela inconfessável e absurda intimidade teimando em revelar-se. Então acordar de manhã sem ressaca, mas com sono e raiva surda querendo protestar. Lembro sempre da vez que estávamos aqui, uma chuva se aproximava, tu acendeu um cigarro em gestos de saudade. Me falou que o cigarro era um vicio elegante, bem mais elegante do que não revelar coisa nenhuma. E me disse que havia se apaixonado por mim. A chuva fina, os corpos sendo procura, beijos, abraços, sexo, são coisas que não se esquecem de maneira fácil.    
Daí aquela angústia de não vê-lo por dois dias. E então surgiu com um olhar de quem buscava pretexto para beber. Interrompeu a aula. Falou de poetas e dramaturgos ignorados pela maioria das mentes ocupadas e revelou sem eloquência nosso caso de amor. Tomastes uma atitude confidencial que os bons tragos proporcionam e eu resvalei em minha covardia, de novo.
Nos dias seguintes pareceu que o asfalto derretia sob o sol, afundando meus pés num lodo pegajoso e pessimista. E as famílias. Senhores e senhoras de hábitos e gostos seguros. Senhoras e senhores de frases e clichês. Fórmula religiosa perfeita. Lugar comum. E nós nunca mais tocamos saxofone com a mesma intensidade.
Foi quando veio com aquele sonho. Aquela eternidade idealizada. Tão certa. Vamos saltar desse prédio. Nada de novo. Nada exótico. Saltar daqui e só. Morte sem histeria. Sem barbárie. Rápida. Sincera. Eu me deixando levar pelas tuas frases sonoras. Pelo sax. Pelo gim. Pelo teu sorriso de menino crescido.
E naquele dia, poxa vida, tu estavas extravagante e lindo à porta da imortalidade do nosso amor, segundo tuas palavras. E de mãos dadas corremos para o grande mergulho entre os prédios de paredes envelhecidas. Mas eu parei. Covarde. Não compartilhei do ato sagrado de morrer por motivo que o valha. Sucumbi em profana covardia e, estaqueado à beira daquele abismo observei teu vôo de Ícaro.
 E tu, guri danado, completou tua descida sem hesitar, contornando magistralmente toda e qualquer crítica à tua condição de amar, abandonando-se passivamente às lembranças e saudades. Eu assisti miserável e covarde os olhares e manifestações de repulsas. Meus filhos. Minha ex-mulher. Meus velhos. Poucos amigos. Pessoas que me procuravam, quando ainda me viam como um homem reto.  Professor. Pai. Católico. Saudável. Foi nesse tempo que comecei a considerar o saxofone solitário e triste, e passei a tocar sozinho.
Gosto muito daqui de cima, é silencioso, ninguém aborrece, vejo as luzes da cidade. Quase dá pra ver a brisa levando o som em ondas mansas. E dá pra ouvir teu sussurro me dizendo coisas e me pedindo pra tocar.
Sei que noite dessas vou me livrar desse manto covarde que me cobre e alçar meu vôo ao teu encontro. Não foi ontem, mas quem sabe amanhã, ou depois dessa canção.



3.º lugar

Um pequeno causo sobre o dia dos namorados 
(Cristiano Vargas – Parobé)

  Estava o velho gaudério chimarreando à beira do fogo de chão, no galpão de sua estância, quando seu neto, um piá de não mais de dez anos, sentou ao seu lado e soltou:
  – Vovô, por que existe o dia dos namorados?
  Desprevenido com a pergunta do garoto, o ancestral deu uma bombeada na cuia e respondeu:
 – Buenas, guri! Vou contar-te um causo que ouvi quando era piazito, assim como tu. Esse quem me contou foi um tropeiro que esteve por estas bandas e ganhou pouso na casa de tio Artemio. É uma história de muitos anos atrás, na querência dos Vargas, no pampa alegretense, quando um casal apaixonado foi posto à prova para conseguir ficar junto.
  Ajeitando com um graveto as brasas do fogo, para manter a chama acesa, o avô prosseguiu.
 – Tudo aconteceu quando um peão muito garrido pediu a mão em namoro de uma prenda. A família dele era agregada do pai dela. Assim, eles viviam na mesma casa e, desde garraios, começaram a se afeiçoar um pelo outro. Mas o pai da moça, que era um tinhoso, não aceitou a união deles e trancou a filha dentro do quarto, não permitindo que o rapaz a visse. Até que um dia os dois se cansaram e o enfrentaram, e ele acabou aceitando o namoro, mas com uma condição.
 – E qual era a exigência? Indagou o neto, impaciente.
  O velho fez uma pequena pausa e franziu a testa, como se estivesse tentando arrancar dos porões da lembrança a continuação daquele conto.
  – Ah, sim! – retomou o avô – O proposto foi o seguinte: o peão teria que dar
uma volta completa ao mundo, montado no lombo de um cavalo que o sogro escolhesse.
Crente de que o rapaz não aceitaria o desafio ou se aceitasse não conseguisse concluí-lo, o pai da moça gabava-se de sua esperteza.
  – Que barbaridade, vô! – exclamou o menino – E ele aceitou?
  – Mas se não! Cuiudo como era, o rapaz bateu no peito e disse: “chinoca, espere por mim. Darei a volta ao mundo para ficarmos juntos”, e saiu em direção ao piquete, onde havia um petiço encilhado à sua espera. Ele sabia que teria de fazer a viagem do corvo e se enveredar por lugarejos onde já mais pensaria em pisar, mas pela amada seria capaz de repetir isso uma porção de vezes.  
  – E durante a viagem, ele não sentiu saudades da guria que ficou? – questionou o garoto.  
 – Sim, a lembrança da amada era tão forte que ele quase largou a peleja no meio do caminho – observou o velho. – Mas, por sorte, encontrou lá pelas alturas da Espanha um vivente metido a cigano e de quem ouviu o seguinte conselho: “não seja marica! Fique sabendo que quando gostamos de verdade de uma pessoa, estamos sempre junto dela, em pensamentos”. Deste jeito, o chiru voltou a ficar faceiro e seguiu sua viagem.
Levantando-se do cepo em que havia sentado, o velho caminhou até a janela e, com indicador riste, mirou o horizonte além das montanhas.
 – O taura andou por todos os cantos. Durante os meses de sua empreitada, ele viu casais apaixonados dançando tango em Buenos Aires; homens usando saias axadrezadas na Escócia; a fome destruindo famílias na África; construções de civilizações muito antigas na Jordânia. Até finalmente reencontrar sua prenda e poder comemorar com ela o início de seu namoro. Por reconhecimento da coragem dele, em ter arriscado a vida por amor, e pela paciência dela, comemora-se o dia dos namorados, para que todos os apaixonados possam encontrar neles o desejo de amar e de se superarem.
– E o pai da moça, o que achou de o rapaz ter voltado? – indagou o menino.
 – Buenas, ele não tinha muito que contestar. Afinal, havia sido derrotado no desafio. Mas o casal teve uma ideia. Aproveitou a comemoração de Santo Antônio, o santo casamenteiro, e fez um pedido a entidade para que arrumasse uma companheira para o velho, que era viúvo. Mas não deu muito certo. E ele ficou para o resto da vida sozinho.
 – Humm, gostei da história, vô. Mas agora vou indo.
 – Aonde tu vais com tanta pressa, guri?
 – Preciso contar isso à Marcela. É que eu e ela estamos namorando de
brincadeira. Entende, vô? – finalizou o menino, piscando para o velho, que se pôs de cócoras perto do fogo, relembrando os tempos de paquera, quando a companhia da namoradinha era a coisa mais interessante da vida.


quinta-feira, 6 de junho de 2013

Concurso Literário Dia dos Namorados



Participe do Concurso Literário do Dia dos Namorados promovido pelo Sarau com café. Escreva sua crônica, conto ou poesia e envie para o e-mail saraucomcafe@gmail.com até o dia 24 de junho.








segunda-feira, 27 de maio de 2013

Abertas inscrições para concurso literário do sarau


Estão abertas até o dia 24 de junho as inscrições para a terceira edição do Concurso Literário do Sarau com Café (contos, crônicas e poesias), alusivo ao Dia dos Namorados. Haverá premiação para os três primeiros colocados entre todas as categorias, dia 27 de junho, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra, a partir das 19h30min. Os interessados em participar podem mandar seus textos para o e-mail saraucomcafe@gmail.com. O concurso premiará o primeiro lugar com um minibook de Ricardo Santos Fotografias; o segundo lugar com uma cesta da Chocolataria Gramado; e o terceiro lugar com um presente de O Boticário.

Os vencedores serão escolhidos por uma comissão integrada por professores do curso de Letras da Faccat e representantes da imprensa. A inscrição é gratuita para qualquer pessoa interessada de toda a região.

O Sarau com Café tem apoio cultural de O Boticário, Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Chocolataria Gramado, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática. A entrada é gratuita.


terça-feira, 14 de maio de 2013

Sarau de maio será dia 24




A próxima edição do Sarau com Café acontecerá, excepcionalmente, dia 24 de maio, uma sexta-feira, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra, às 19h30min, em Taquara.  O evento foi antecipado em razão do feriado que ocorrerá na semana seguinte.

O sarau de maio terá a participação especial do Mill Mellow Trio, grupo de Tramandaí integrado por Milena Mello (voz e percussão), Luiz Caetano Tassinari (violão e vocais) e Homero Santoro (violão, baixo e vocais). O trio surgiu a partir de uma afinidade musical entre componentes do Coral Municipal de Tramandaí e interpreta grandes sucessos internacionais tanto do rock como do country, com ênfase nos vocais. No repertório estão covers de John Denver, Olivia Newton-John, Sarah Maclachlan, Peter Paul & Mary, Carpenters, Credence e Beatles.

Organizado por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Carolina Müller, Ilana Lehn e Chico Paz, o sarau passa a contar agora, também, com a participação de Januário Marques de Souza nos tradicionais blocos de leitura e o bate-papo informal com os convidados e o público.

DEZ ANOS – Dentro da programação alusiva aos dez anos do Sarau com Café, também está agendado um encontro especial para este sábado, dia 18 de maio, às 10 horas, na Biblioteca Comunitária do Bairro Empresa, administrada por Roberto Sampaio Guedes, com a presença do escritor Henrique Schneider.

CONCURSO LITERÁRIO - Já na edição de junho do Sarau com Café, comemorativa ao Dia dos Namorados, haverá a terceira edição do Concurso Literário com inscrições abertas para contos, crônicas e poesias, sobre o tema, e premiação para os três primeiros lugares entre todas as categorias. O apoio cultural especial é de Chocolataria Gramado e de Ricado Santos Fotografias. Os interessados já podem se inscrever pelo e-mail saraucomcafe@gmail.com.

O Sarau com Café tem apoio cultural de Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Chocolataria Gramado, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra, Ricardo Santos Fotografias e TCA Informática. A entrada é gratuita.

terça-feira, 30 de abril de 2013

Skate dominou o bate-papo no Sarau com Café









Uma galera muito especial fez do Sarau com Café, realizado dia 25 de abril, um encontro cheio de energia. O Skate foi o tema do evento que reuniu para um bate-papo, com muito conhecimento e informação, os convidados Maurício Meneghel, de Taquara, e John Thomas Mossmann, de Igrejinha.

Eles comentaram detalhes do surgimento do esporte e do trabalho que vêm realizando, especialmente no incentivo à prática do skatismo, que ganha cada vez mais adeptos na região. Também exibiram vídeos sobre as feras do skate mundial e falaram das atividades sociais vinculadas a este esporte, quebrando paradigmas e preconceitos em relação ao assunto.

O sarau, organizado por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Carolina Müller, Ilana Lehn e Chico Paz, também contou com a participação de Januário Marques de Souza nos blocos de leitura, que passa a integrar o grupo a partir de agora, também. No final, o jovem Thomas Linden  leu um poema de sua autoria, revelando-se um novo talento no sarau.

A próxima edição do Sarau com Café acontecerá, excepcionalmente, dia 24 de maio, uma sexta-feira, em razão do feriado agendado para o dia 30. “Optamos por antecipar o evento, já que muitas pessoas farão feriadão naquela data. Para este sarau reservamos um momento especial com a Banda Mellow Trio, de Tramandaí, que interpreta clássicos dos anos 60 e 70, como The Carpenters e The Platters”, adianta a jornalista Roseli Santos.

O Sarau com Café tem apoio cultural de Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra e TCA Informática. A entrada é gratuita.



quinta-feira, 18 de abril de 2013

Skate no Sarau com Café dia 25






A próxima edição do Sarau com Café, dia 25 de abril, reunirá uma galera especial para um bate-papo sobre Skate. O esporte, que ganha cada vez mais adeptos na região e no mundo, será o tema do encontro no espaço da Cafeteria Sabor Café, às 19h30min, em Taquara. Um dos convidados é Maurício Meneghel, tatuador e skatista de Taquara, que tem incentivado e ensinado a prática do esporte em rampas construídas por ele junto ao estabelecimento onde trabalha.

A jornalista Roseli Santos salienta a importância de se destacar a atuação de atletas regionais no Skate, já reconhecidos e despontando em várias provas de nível nacional. “É uma atividade que alia esporte e uma cultura própria, que inclui também o rock, o hip hop, o grafite e muito mais”, diz, lembrando que o sarau completa em 2013 seus 10 anos de atividades com uma programação especial ao longo de todo o ano. A primeira delas acontecerá na Biblioteca Comunitária do Bairro Empresa, de Roberto Sampaio Guedes, em Taquara, nos próximos dias.

O Sarau com Café tem apoio cultural de Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Faccat, Invento Propaganda, Livraria Nova Letra e TCA Informática. A entrada é gratuita.


terça-feira, 2 de abril de 2013

Motivo Doze abre o primeiro sarau do ano











Com um repertório influenciado por grandes nomes internacionais como Foo Fighters, Kings of Leon, The Killers, Franz Ferdinand e Creed, a Banda Motivo Doze de Igrejinha abriu o primeiro Sarau com Café deste ano, na quinta-feira, dia 28 de março, no espaço da Cafeteria Sabor Café e Livraria Nova Letra, em Taquara. Mesmo sendo véspera de feriado, o encontro começou com um bom público e muita descontração, com blocos de leitura de Anna Amélia Fleck e Roseli Santos, além da coordenação musical de Chico Paz.

Ao longo do evento foram destacados os 10 anos do Sarau com Café, completados em julho deste ano, e as atividades que serão desenvolvidas em  2013, levando arte, música e literatura para outros locais da região, também, em comemoração à data. “Parece que foi ontem”, lembra a jornalista Roseli Santos, idealizadora do Sarau com Café, ressaltando que todos estes anos só acrescentaram experiências gratificantes a todos os participantes do sarau e à comunidade, compartilhados sempre com a participação de convidados especiais.

Organizado por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Chico paz, Carolina Müller e Ilana Lehn, o Sarau com Café tem apoio tem apoio cultural de Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Faccat, Invento Propaganda, Estúdio Pro Produções, Livraria Nova Letra e TCA Informática. A próxima edição será dia 25 de abril. A entrada é gratuita




sexta-feira, 15 de março de 2013

Dez anos de Sarau com Café







A Banda Motivo 12 de Igrejinha abre os encontros do Sarau com Café de 2013, dia 28 de março, às 19h30min, no espaço da Cafeteria Sabor Café, em Taquara. Organizado por Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Chico paz, Carolina Müller e Ilana Lehn, o evento completa em julho 10 anos de intensas atividades culturais em vários municípios do Estado e, tradicionalmente, na última quinta-feira de cada mês, em Taquara.

“A nossa trajetória é de muito orgulho, dedicação e incentivo à leitura ao longo de uma década. Temos consciência do que semeamos e dos frutos que já estamos colhendo. Prova disso são os diversos movimentos literários que surgiram a partir do Sarau com Café, em escolas e bibliotecas de toda a região. Isso só nos motiva a seguir em frente, divulgando os talentos na arte, na música e na literatura”, afirma a idealizadora do projeto, Roseli Santos.

Durante todo este ano, o Sarau com Café também marcará presença com encontros especiais, promovendo 10 saraus em locais alternativos, além dos eventos mensais em Taquara, com o objetivo de comemorar com a comunidade os 10 anos do evento. “Os saraus especiais serão divulgados posteriormente para que todos possam festejar conosco essa data tão importante para a cultura da região”, diz Roseli Santos.
O Sarau com Café tem apoio cultural de Cafeteria Sabor Café, Cirurgiã Dentista Stefani Lanius Adam, Clínica de Ortopedia João Guilherme Hackmann, Faccat, Invento Propaganda, Estúdio Pro Produções, Livraria Nova Letra e TCA Informática. A entrada é gratuita


MOTIVO 12 – A Banda Motivo 12, que abre os saraus deste ano, é  influenciada por grandes nomes internacionais como Foo Fighters, Kings of Leon, The Killers, Franz Ferdinand e Creed. O grupo é integrado pelos igrejinhenses Giácomo Velasques, voz; Elder Velasques, bateria; Rodrigo Fetter, baixo; Samuel Forster, guitarra e backing vocal.  Os integrantes se reuniram para apresentar um projeto diferente em setembro de 2011, definindo seu som como um hard rock de muita personalidade.
Em abril de 2012 a banda lançou um EP com três faixas - “O Mundo não é dos Covardes”, “Pobre Homem Rico” e “O Que Restou”. Já em setembro de 2012 a Motivo Doze lançou o single “O Destino”, junto com o clipe. A canção tem a produção e participação de Diego Dias (tecladista da banda Vera Loca).


terça-feira, 5 de março de 2013

10 anos de Sarau com Café


O ano de 2013 marca, com o maior orgulho, os 10 anos do Sarau Com Café. A data será comemorada com muita alegria e várias atrações até o final do ano, contemplando Taquara e as demais cidades da região por onde levamos música, arte e literatura, sempre com o objetivo principal de promover a leitura, especialmente entre os jovens.

Para isso, nós (Roseli Santos, Anna Amélia Fleck, Chico Paz, Carolina Müller e Ilana Lehn), estamos retomando as atividades e retornamos dia 28 de março com novidades em nossos encontros que continuarão ocorrendo, tradicionalmente, na última quinta-feira de cada mês, no espaço da Cafeteria Sabor Café, em Taquara.

Muito bom estarmos de volta e podermos compartilhar só coisas boas com gente tão especial quanto vocês, que nos acompanham ao longo de uma década com o carinho de sempre. Nos vemos no sarau. Até lá!








quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Um prato cheio


Por Roseli Santos


Já tentei, e confesso que foi em vão, achar uma relação entre o ano que se inicia e os rituais a que somos, na maioria das vezes, obrigados a cumprir na chegada do novo ano. Admito que nunca pulei as sete ou treze ondas. Tentei comer algumas uvas, mas não faz sentido engolir algo que eu nunca apreciei. Também já comprei calcinha amarela, vermelha, branca e tudo o mais para ver se os orixás ou santos do ano davam uma forcinha, mas preciso reconhecer que isso não foi relevante nos resultados, positivos ou não. Todas as coisas boas ou ruins ocorreram independentemente da cor da calcinha ou do que quer que eu tenha feito para alterar o destino.

Se fosse assim, todos estariam salvos dos infortúnios, das tempestades, dos terremotos e das demais catástrofes naturais. Todos estariam ricos, bem alimentados, com a boca cheia de dentes e os bolsos cheios de dinheiro, acompanhados do par perfeito, da alma gêmea, do grande amor da sua vida, em um eterno cruzeiro pelos mares da vida. Mas ainda bem que tudo pode ser o contrário dos dogmas, dos paradigmas e do convencional, a qualquer momento, pulando ou não as sete ondas na passagem do ano, usando ou não aquela calcinha amarela.

Acredito que, melhor ainda, é ser surpreendido com um Ano Novo em pleno mês de maio ou agosto ou setembro, quando nem imaginávamos abrir uma espumante para festejar a vida. É claro que podemos ser surpreendidos, também, com o avesso, com a dor, com a perda, mas ainda assim seguirmos mancos e tortos para sermos abraçados logo adiante pelo amor, pelo carinho, pela compaixão e pela alegria.
Por isso, 2013 será tão bom e tão ruim quanto todos os outros anos da nossa vida. Estaremos sujeitos às intempéries, aos medos, às alegrias, ao riso, à paixão, à dor, ao bem, ao mal, ao vento, à chuva, ao sol, a tudo e a todos, como sempre foi, e ainda assim o saldo será positivo. Se chegamos até aqui, já valeu à pena, podem ter certeza.

Na dúvida, garanti minha cota de sorte para 2013 comendo um delicioso prato de lentilha, que faço, isso sim, com o maior prazer, todos os anos, porque adoro. E assim espero que seja o dito Ano Novo para todos... Um prato cheio de coisas boas e não de rituais vazios e sem sentido, que não enchem nem a barriga e nem o espírito de ninguém. Que possamos nos fartar daquilo que acreditamos sinceramente, do que somos e amamos verdadeiramente. O resto são fogos de artifício. Feliz Ano Novo, meus amigos!